26 de setembro de 2014

Oitavo Dia da Novena de São Miguel:O discipulado de Cristo tem seu preço, seu custo: Dar a sua vida por amor aos irmãos.

Comentário: Boa- noite a todos! É com alegria que nos encontramos novamente para juntos celebrarmos a santa Missa e rezarmos o oitavo Dia da Novena do padroeiro. 
 Rezemos ao Senhor para que Ele nos  ajude a abrir mão, se preciso for, da segurança, conforto e diversões deste mundo para O seguir. Que Ele nos ensine a negar a nós mesmos, carregar a cruz e segui-lo.

                                       Reflexão:
                       Diálogo com participação da assembléia
Pessoa 1: Agora iniciemos a nossa reflexão sobre a Exortação de Sua Santidade, o papa Francisco que falou sobre  a doce e reconfortante alegria de evangelizar . O bem tende sempre a comunicar-se. Toda a experiência autêntica de verdade e de beleza procura, por si mesma, a sua expansão; e qualquer pessoa que viva uma libertação profunda adquire maior sensibilidade face às necessidades dos outros.

Pessoa 2: E, uma vez comunicado, o bem radica-se e desenvolve-se. Por isso, quem deseja viver com dignidade e em plenitude, não tem outro caminho senão reconhecer o outro e buscar o seu bem.
Pessoa 1: Assim, não nos deveriam surpreender frases de São Paulo como estas: «O amor de Cristo nos absorve completamente» (2 Cor 5, 14); «ai de mim, se eu não evangelizar!» (1 Cor 9, 16).
Assembleia:  A proposta é viver a um nível superior, mas não com menor intensidade: «Na doação, a vida se fortalece; e se enfraquece no comodismo e no isolamento. De fato, os que mais desfrutam da vida são os que deixam a segurança da margem e se apaixonam pela missão de comunicar a vida aos demais.
Pessoa 2:. Quando a Igreja faz apelo ao compromisso evangelizador, não faz mais do que indicar aos cristãos o verdadeiro dinamismo da realização pessoal:
Assembleia: Aqui descobrimos outra profunda lei da realidade: “A vida se alcança e amadurece à medida que é entregue para dar vida aos outros”.
Pessoa 1: Não seria correto que o apelo ao crescimento fosse interpretado, exclusiva ou prioritariamente, como formação doutrinal. Trata-se de «cumprir» aquilo que o Senhor nos indicou como resposta ao seu amor, sobressaindo, junto com todas as virtudes, aquele mandamento novo que é o primeiro, o maior, o que melhor nos identifica como discípulos: «É este o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros como Eu vos amei» (Jo 15, 12). 
Pessoa 2: É evidente que, quando os autores do Novo Testamento querem reduzir a mensagem moral cristã a uma última síntese, ao mais essencial, apresentam-nos a exigência irrenunciável do amor ao próximo: «Quem ama o próximo  cumpre plenamente a lei. (…)
Assembleia : É no amor que está o pleno cumprimento da lei» (Rm 13, 8.10).
Pessoa 1: De igual modo, para São Paulo, o mandamento do amor não só resume a lei mas constitui o centro e a razão de ser da mesma:
Assembleia: «Toda a lei se cumpre plenamente nesta única palavra: Ama o teu próximo como a ti mesmo» (Gal 5, 14).
Pessoa 2: E, às suas comunidades, apresenta a vida cristã como um caminho de crescimento no amor: «O Senhor vos faça crescer e superabundar de caridade uns para com os outros e para com todos» (1 Ts 3, 12).

Assembleia: Senhor, só tu podes revelar-nos a identidade de teu Filho Jesus. Que  com esta Novena de São Miguel, possibilite a nós, conhecê-la de forma verdadeira para poder conformar com ela a nossa vida.























































































0 comentários:

Postar um comentário

 
Design WordPress | Desenvolvido por JAM - José Miranda | CATECOM