23 de setembro de 2014

Novena São Miguel- 4º Dia: Enquanto partirmos de nós mesmos e não do outro ou da comunidade,não seremos a luz que Jesus pede que sejamos.

                                      
Comentário inicial: Boa- noite! Que nós, aqui reunidos para juntos celebrarmos a Eucaristia reflitamos com atenção, sobre o que Deus nos fala: É impossível esconder-se sob a luz do Evangelho. A luz de que nos fala Jesus é a presença amorosa de Deus em nossa vida.
 Rezaremos hoje, o 4º Dia da Novena de São Miguel  . Acompanharemos  o que nos diz , neste dia,  o Santo padre, papa Francisco, em sua exortação apostólica.
                                         Reflexão:
                       Diálogo com participação da assembléia
Pessoa 1: Dando sequência à nossa reflexão sobre as palavras do nosso papa, há um trecho que ele diz que a evangelização obedece ao mandato missionário de Jesus: «Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado» (Mt 28, 19-20).
Pessoa 2: Nestes versículos, aparece o momento em que o Ressuscitado envia os seus a pregar o Evangelho em todos os tempos e lugares, para que a fé n’Ele se estenda a todos os cantos da terra.

Pessoa 1: Na Palavra de Deus, aparece constantemente este dinamismo de «saída», que Deus quer provocar em nós. Abraão aceitou a chamada para partir rumo a uma nova terra (cf. Gn 12, 1-3). Moisés ouviu a chamada de Deus: «Vai; Eu te envio» (Ex 3, 10), e fez sair o povo para a terra prometida (cf. Ex 3, 17). A Jeremias disse: «Irás aonde Eu te enviar» (Jr 1, 7).
Pessoa 2:Naquele «ide» de Jesus, estão presentes os cenários e os desafios sempre novos da missão evangelizadora da Igreja, e hoje todos somos chamados a esta nova «saída» missionária.
Pessoa 1: Cada cristão e cada comunidade há de discernir qual é o caminho que o Senhor lhe pede, mas todos somos convidados a aceitar esta chamada:
Assembleia: Sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho.

Pessoa 1: Em um outro trecho ele diz: Cada Igreja particular, porção da Igreja Católica sob a guia do seu Bispo, está, também ela, chamada à conversão missionária. Ela é o sujeito primário da evangelização, enquanto é a manifestação concreta da única Igreja num lugar da terra e, nela, «está verdadeiramente presente e opera a Igreja de Cristo, una, santa, católica e apostólica».
Pessoa 2:É a Igreja encarnada num espaço concreto, dotada de todos os meios de salvação dados por Cristo, mas com um rosto local. A sua alegria de comunicar Jesus Cristo exprime-se tanto na sua preocupação por anunciá-Lo noutros lugares mais necessitados, como numa constante saída para as periferias do seu território...
Pessoa 1:Procura estar sempre onde fazem mais falta a luz e a vida do Ressuscitado. Para que este impulso missionário seja cada vez mais intenso, generoso e fecundo...
Pessoa 2: O amor às pessoas é uma força espiritual que favorece o encontro em plenitude com Deus, a ponto de se dizer, de quem não ama o irmão, que «está nas trevas e nas trevas caminha» (1 Jo 2, 11), «permanece na morte» (1 Jo 3, 14) e «não chegou a conhecer a Deus»
Pessoa 1: Bento XVI disse que «fechar os olhos diante do próximo torna cegos também diante de Deus», e que o amor é fundamentalmente a única luz que «ilumina incessantemente um mundo às escuras e nos dá a coragem de viver e agir».
Assembleia: Portanto, quando vivemos a mística de nos aproximar dos outros com a intenção de procurar o seu bem, ampliamos o nosso interior para receber os mais belos dons do Senhor. Cada vez que nos encontramos com um ser humano no amor, ficamos capazes de descobrir algo de novo sobre Deus. Cada vez que os nossos olhos se abrem para reconhecer o outro, ilumina-se mais a nossa fé para reconhecer a Deus.
Pessoa 1:Em consequência disto, se queremos crescer na vida espiritual, não podemos renunciar a ser missionários. A tarefa da evangelização enriquece a mente e o coração, abre-nos horizontes espirituais, torna-nos mais sensíveis para reconhecer a ação do Espírito, faz-nos sair dos nossos esquemas espirituais limitados.
Pessoa 2: Ao mesmo tempo, um missionário plenamente devotado ao seu trabalho experimenta o prazer de ser um manancial que transborda e refresca os outros.
Pessoa 1: Esta abertura do coração é fonte de felicidade, porque «a felicidade está mais em dar do que em receber» (At 20, 35). Não se vive melhor fugindo dos outros, escondendo-se, negando-se a partilhar, resistindo a dar, fechando-se na comodidade.

Assembleia: Que a Novena de São Miguel nos ajude a sair da nossa comodidade e ter a coragem de alcançar todas as pessoas  que precisam da luz do Evangelho.








































0 comentários:

Postar um comentário

 
Design WordPress | Desenvolvido por JAM - José Miranda | CATECOM