17 de setembro de 2013

Encontro de Liturgia- casa de Retiro São José."A liturgia é a valsa da igreja ao redor de cristo ressuscitado "

A Sacrosanctum Concilium na Música e na Arte Litúrgica

Pe. Eduardo Ribeiro, Geraldo Júnior e Poliana , estiveram reunidos na Casa de Retiro São José em Belo Horizonte, para celebração dos 50 anos do Concílio Vaticano II e da Constituição sobre a sagrada Liturgia, a Sacrosanctum Concilium. O Objetivo desse encontro foi retomar a caminhada litúrgica pós- Vaticano II, como um momento para  refletir a teologia litúrgica do Concílio e pensar as perspectivas e desafios  encontrados pelas Arquidioceses e Dioceses.
No  16 foi um momento de apresentações, espiritualidade, acolhida e apresentação dos assessores .


No dia 17 de setembro, iniciou-se com a Santa missa, presidida pelo Bispo de Uberlândia Dom Paulo Francisco. Após a santa missa iniciou-se  com a reflexão sobre o tema: A natureza, a teologia e ensinamentos da SC ministrado pelo padre Joaquim Cavalcante da Diocese de Itumbiara- GO. 

“A liturgia é a fonte que emana, não existe Igreja sem Liturgia e nem Liturgia sem Igreja, elas andam e caminham juntas. A natureza da liturgia é essencialmente trinitária sua finalidade suprema é glorificar a Deus e a santificar o Gênero Humano. A Liturgia abraça o céu e a terra fazendo de cada celebração um momento histórico da salvação. Sua compreensão litúrgica não se dá pela lógica da racionalidade e sim pela simplicidade da linguagem simbólica da ritualidade que suscita contemplação. Só a dimensão externa litúrgica não é suficiente para conhecer a sua essência. É preciso mergulhar no seu mistério como quem se lança num oceano sem limite. A ciência litúrgica é importante, mas não é suficiente para experimentar o que a liturgia é e comunica. É preciso sentir a fragrância do mistério que ela irradia, sem mergulhar no mistério, não pode saber o que a liturgia é realmente."


No dia 18 de setembro o encontro iniciou-se com a santa Missa presidida pelo Padre Guanair da Silva Santos da Diocese de Juiz de Fora- MG, Pe. Guanair é o Presidente do Instituto Mariama (IMA), associação que congrega bispos, padres e diáconos negros do Brasil. Para ele e para todos nós que estávamos reunidos, foi um dia especial, ele comemorou os seus 25 anos de sacerdócio, uma celebração belíssima. Após a Santa Missa deu-se início ao  encontro,  com o tema: Canto e Música na Constituição Sacrosanctum Concilium. Este encontro foi ministrado pelo Frei Joaquim Fonseca de Souza, OFM, da Arquidiocese de Belo Horizonte – MG- Paróquia São Francisco das Chagas.
Falamos da experiência pastoral a partir do avanço no campo litúrgico depois, do Concilium Vaticano II e o que ainda deve ser melhorado. Conversamos sobre a importância da formação e conhecimento no espaço litúrgico. Falamos da música no papel principal nas celebrações, investir, em planos curto, médio e longo prazo. A música é a menina dos olhos da nossa pastoral litúrgica, cuidar da qualidade do repertório que queremos utilizar, canto e música parte integrante da ação litúrgica.

Os espaços celebrativos: : "...devem ordenar-se de tal modo, que de fato exprimam mais claramente as coisas santas que eles significam e o povo cristão possa compreendê-las facilmente, na medida do possível, e também plena e ativamente da celebração comunitária”(SC 2

Dia 19 de setembro, penúltimo dia do nosso encontro. Começamos pela manhã com a Santa Missa e logo após demos início a mais um dia de encontro. Tivemos a participação do Pe. Nédson - Arquidiocese de Mariana –MG e Júlio Quaresma,falando sobre: a Arte Litúrgica e o espaço Celebrativo. 

“A celebração litúrgica não é somente uma realidade espiritual, mas também material e corporal. É uma ação que envolve todo o ser humano, em toda sua realidade. Consiste de palavras recitadas, cantadas, proclamadas e pregadas; movimentos, procissões, gestos, posições e ações rituais. A ação básica na celebração é a de se reunir em um lugar específico onde se celebrará a Liturgia. Este lugar poderá ser qualquer lugar, diante de uma necessidade. Mas, em circunstâncias normais, a comunidade cristã prepara um edifício especificamente construído, segundo os requisitos celebrativos, dedicado unicamente para a celebração. As paredes e o teto marcam um espaço onde a assembléia se reúne e celebra os mistérios de sua redenção. Para entender e apreciar o espaço da celebração, temos que saber o propósito que este tem, no modo de pensar da Igreja. Sua razão de ser, primeiro em geral e depois em cada espaço particular.” 

“Celebramos em um espaço digno, mas o tornamos indigno”


Dia 20 de setembro, foi o ultimo dia do nosso encontro sobre Liturgia, começamos com avaliação desses 05 dias. Fomos divididos em grupos: Equipe de Liturgia e Celebração, Equipe de Canto Litúrgico, Espaço litúrgico e Ofício Divino, dentro desses grupos foi selecionado um nome que irá fazer uma ponte de ligação com o Regional Leste II. A intenção é que cada grupo colabore, para uma boa caminhada litúrgica e andemos em sintonia com outras Dioceses e Arquidioceses, sugestões para música litúrgica para cada tempo, como preparar o espaço celebrativo, etc... Após a avaliação encerramos o nosso encontro com a santa Missa celebrada pelo Bispo, Dom Paulo Francisco da Diocese de Uberlândia.



 É com alegria que eu e Pe. Eduardo Ribeiro,confirmamos o nosso II Encontro de Liturgia e Canto Pastoral com a Ir. MiriaTherezinha Kolling dias 28 a 30 de março de 2014....

                                                                              Poliana de Jesus
                      Secretária Auxliar da Cúria (Diocese de Guanhães )e membro da Equipe de Liturgia da Diocese
                                                             












0 comentários:

Postar um comentário

 
Design WordPress | Desenvolvido por JAM - José Miranda | CATECOM