2 de outubro de 2013

PARÓQUIA SANTO ANTONIO, PEÇANHA, MG, ASSEMBLÉIA PAROQUIAL: Paróquia, comunidade de comunidades, chamada a ser casa e escola de comunhão.

PARÓQUIA SANTO ANTONIO, PEÇANHA, MG,





ASSEMBLÉIA PAROQUIAL:
Paróquia, comunidade de comunidades, chamada a ser casa e escola de comunhão.

Estimados coordenadores de comunidade,pastorais,movimentos e ministérios.
Paz em Cristo Jesus!

A Assembleia Paroquial é um momento forte e de muita importância para a caminhada Paroquial. Sua missão é celebrar os frutos da Ação Evangelizadora na Paróquia, bem como avaliar a caminhada feita e lançar luzes para o futuro. Planejar as principais atividades da Paróquia a partir de uma avaliação séria da caminhada. Neste material propomos
como avaliação um diagnóstico pastoral como foi pedido pelo nosso bispo no  Regimento do CPP  (Conselho Paroquial de Pastoral).
Uma Assembléia Paroquial é o lugar mais indicado para ouvirmos os gritos de nossas lideranças, traduzi-Ios em necessidades para serem concretizados em ações concretas. Estas tem como meta a formação e dinamização de nossa Igreja enquanto rede de comunidades missionárias.
Estamos enviando um este questionário para que vocês possam reunir com seu grupo ou comunidade e respondê-lo. As respostas serão apresentadas no dia 24 de novembro que será o dia da nossa assembleia paroquial.
O início será às 08hs com a Missa na Matriz, em seguida iremos para o salão paroquial.
A colaboração de vocês é muito importante para a caminhada pastoral da nossa paróquia.

Pe José Aparecido dos Santos e Conselho Paroquial de Pastoral
Peçanha, MG. Outubro de 2013.
Quem participa?
O mais comum é a participação de dois ou três membros de cada comunidade, pastoral, ministério, movimento e grupo de serviço. É indispensável que todas as forças vivas da Paróquia estejam presentes nas discussões e encaminhamentos, a fim de que aconteça a comunhão de todos para o bom êxito da ação evangelizadora.
É bom que cada participante reflita com sua comunidade quais foram os pontos positivos e negativos na ação pastoral e evangelizadora da Paróquia.
Esta é uma sugestão para a condução dos trabalhos. Cada um tem total liberdade para fazer eventuais e criativas adaptações.


Para que possa viver bem este momento, a comunidade é convocada a refletir sobre estas questões:
1) Quais são as alegrias vividas na comunidade em 2013?
2) Quais são as maiores dificuldades sentidas pela comunidade?
3) A comunidade sente mais necessidade de formação, em que aspecto?
4) No que se refere às celebrações da Eucaristia e da Palavra, como tem sido a participação da comunidade?
5) A comunidade se reúne além dos momentos da celebração eucarística?
6) Existem grupos de reflexão na comunidade? Quantos? E quais pastorais existem?
7) Como a comunidade vê, hoje, o conjunto da Paróquia?  Quais são as sugestões para melhorar a caminhada?

Depois de respondidas as questões, todos são convidados a fazer um cartaz com o tema: "Dias Fraternos". Este cartaz deve expressar as alegrias vividas ao longo do ano. No dia da Assembleia cada comunidade, pastoral, ministério ou movimento deverá levar o seu cartaz.
Aquilo que foi sinal de” trevas” na comunidade, pastoral, movimento ou ministério deve ser escrito em papéis pequenos. Eles também serão usados no momento da Assembleia.

Proposta de trabalho - Passo a passo. Sugestão de Programação da Assembleia Paroquial

A- Invocando as luzes do Espírito
a) Recepção dos participantes.
b) Num ambiente preparado para oração: Leitura Orante da Palavra de Deus (Mt 5, 16).
c) Acolhida feita pelo Pároco e pela Equipe de Coordenação da Assembléia a todos os participantes. Nessa acolhida, na medida em que o padre chama as comunidades, cada representante coloca o santo padroeiro num pequeno altar. Intercalar com músicas.
d) Apresentação dos Painéis dos "Dias Fraternos". Após cada apresentação, canta-se o refrão da música "Olha a glória de Deus brilhando" ou outro canto festivo.
e) Olhando nossa realidade nem sempre agimos de tal modo que a glória de Deus resplandecesse sobre nós. Queremos pedir a Deus perdão pelas vezes que semeamos trevas na vida de nossa comunidade. Ao som de um canto penitencial cada pessoa levará os papéis com as trevas e colocará numa vasilha preparada para tal propósito. Depois de um pequeno instante de silêncio todos cantam suplicando o perdão de Deus.
f) Em seguida, entoa-se um canto de louvor.
g) Concluindo esse momento, realiza-se o abraço da paz.

Obs.: Por mais que pareça demorado, vale a pena dedicar um pouco mais de tempo a esse momento. Quanto mais orante formos, mais ouviremos as intuições do Espírito Santo.

B – Partilhando
a) Momento de partilha do questionário das comunidades e do diagnóstico pastoral.
b) Estabelecer algumas metas para 2014 a partir da demanda do diagnóstico pastoral e das comunidades.

D – Concluindo
a) Planejamento das principais atividades paroquiais levando em conta o Calendário Diocesano.
b) Outros assuntos.

E - Celebração da Palavra
a) Finalizando esse momento de ação de graças, terminamos com uma pequena Celebração da Palavra.
b) Vale a pena caprichar no ambiente dando destaque à Mesa da Palavra.
c) Esquema geral:
- Canto de Entrada
- Saudação do Presidente
- Acolhida da Palavra
- Refrão Meditativo
- Leitura de Ap 21,1-8
- Silêncio e Reflexão
- Partilha

- Canto de Ação de Graças

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design WordPress | Desenvolvido por JAM - José Miranda | CATECOM