24 de julho de 2015

Encontro Regional de Catequese - 3º dia

O 3º dia teve como tema a Midiatização da religião com Irmã Joana Puntel.
Segue abaixo alguns tópicos sobre o tema.
Jesus veio para salvar o ser humano e não as máquinas.
A mídia é um sistema complexo. A Igreja na nova evangelização esta conectada à mídia e ao mesmo tempo está dentro de uma sociedade que está passando por um novo paradigma. Somos chamados a evangelizar nessa nova sociedade. A catequese está dentro de uma sociedade.
Onde se situa a mídia e a igreja?
A Igreja é chamada a entrar na nova cultura da midiatização. “integrar a mensagem nessa nova cultura” dizia São João Paulo II.
O documento de Aparecida vai falar a importância de aprender e valorizar a nova cultura da comunicação.
O anuncio da catequese não pode deixar de se servir desses meios de comunicação.
Esses meios ampliam a Palavra de Deus e fazem com que a Boa Nova do Evangelho chegue a milhões de pessoas.
Igrejas na mídia.
As igrejas em geral nunca rejeitaram os meios eletrônicos de comunicação social. O processo sempre foi de convencer as pessoas a optarem pelo evangelho, pela adesão a um determinado seguimento cristão.
 A Igreja foi avançando na reflexão e na prática da comunicação.
O incentivo da igreja
A igreja se manteve distante da mídia televisiva durante muito tempo. 
Várias pesquisas demonstram que é na televisão que se deposita grande parte dos esforços da midiatização da religião. Surge um novo modo de viver a religião. 
A midiatização é um conceito em formação e desenvolvimento, a cada dia surge coisas novas. Precisamos sempre atualizar. A catequese não é uma gaveta que você puxa do armário. Não podemos mais pensar isoladamente, e sim em conjunto. A educação da fé não muda, mas os métodos vão se mexendo e atualizando e modificando.
O conceito mídia passa por uma evolução – hoje mídia é um sistema complexo que envolve o sujeito, os instrumentos, as organizações de mídia que por sua vez tem suas articulações, combinações de publicidade, marketing e etc.
Como catequistas, somos chamados a fazer uso da internet, dos diversos meios de comunicação para fazermos ecoar a Palavra de Deus em todo o tempo e lugar, as fronteiras acabaram, podemos atingir milhares de pessoas fazendo bom uso desses meios.
A segunda parte do encontro falou sobre Redes sociais digitais e catequese.
Jesus é um perfeito comunicador do Pai. Ele se encarnou na sociedade. Ele levou em conta a linguagem do seu tempo. Usando as parábolas para a melhor compreensão do seu povo.
Jesus não falava a partir de dentro e sim a partir do seu povo, para melhor compreensão.
O fenômeno: mudança de paradigmas. A mudança de enfoques, diferente do que aprendemos. Não muda o evangelho mas sim a maneira de evangelizar. Vivemos um período marcado pela crise de paradigmas. O conceito de interatividade assumiu um novo significado.
A comunicação é o elemento articulador da sociedade. Ela é que articula as ideias, os comportamentos.
“Redes sociais: portais de verdade e de fé; novos espaços de evangelização.”
Precisamos encontrar maneiras de estar evangelizando na mídia. É preciso repensar a catequese a partir da comunicação. Daí a decorrência de que não se trata somente de novidades das tecnologias, mas está nascendo uma nova maneira de aprender e pensar.
"A fé não está em crise, o que está em crise é a transmissão da fé." Dom Odilo Pedro Sherer
Onde está a sociedade? Na cultura digital.
Onde está a catequese???
Urge a necessidade de reorganizar o pensamento e de renovar o aparato conceitual.
A comunicação nas redes é uma cultura participativa.




























0 comentários:

Postar um comentário

 
Design WordPress | Desenvolvido por JAM - José Miranda | CATECOM