19 de outubro de 2014

Agentes da Pascom da Diocese de Guanhães estudam Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil.


 No sábado, 18 de outubro, no salão da catedral, aconteceu o 3º encontro para estudo do Documento 99 da CNBB.  O grupo refletiu sobre o II capítulo do Diretório.



Por que  a necessidade de a Igreja Católica, no Brasil, ter um ‘Diretório de Comunicação’?
A Igreja existe para evangelizar. Em meio às “alegrias e esperanças, tristezas e angústias do ser humano de cada tempo, notadamente dos que sofrem”, ela anuncia, por palavras e ações, Jesus Cristo, “Caminho, Verdade e Vida”.  Ele enche nossos corações e nos impele a evangelizar: “Hoje, como outrora, ele nos envia pelas estradas do mundo para proclamar o seu evangelho a todos os povos da terra (cf. Mt 28,19). Com seu amor, Jesus Cristo atrai a si os homens de cada geração: em todo o tempo, ele convoca a Igreja confiando-lhe o anúncio do Evangelho, com um mandato que é sempre novo. Por isso, também hoje é necessário um empenho eclesial mais convicto servindo-se dos meios e processos de comunicação em favor de uma nova evangelização, para descobrir de novo a alegria de crer e reencontrar o entusiasmo de comunicar a fé.  A Igreja no Brasil vem realizando um esforço de reflexão sobre a ação evangelizadora como prática de comunicação. Testemunho disso são a vivência e o exercício da comunicação presentes na vida das comunidades, nas ações pastorais dos organismos especializados e nos documentos produzidos ao longo das últimas décadas, como: Comunicação para a Verdade e a PazComunicação e Igreja no Brasil e Igreja e Comunicação rumo ao novo milênio: conclusões e compromissos. É neste contexto que justifica a produção de um Diretório de Comunicação, sintetizando um processo de comunicação e projetando o presente e o futuro comunicativo da Igreja em dialogo com os demais segmentos sociais.
 Como se deu o processo de preparação para a publicação desse Diretório?
Os critérios de escolha do grupo para a produção do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil foi a partir da constatação de  pessoas que estivessem voltadas e preocupadas com a comunicação da Igreja e que tivessem realizado pesquisas nesta área.  A Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação indicou nomes, entre bispos, professores, pesquisadores e profissionais da área e a Presidência da CNBB nomeou e convidou oficialmente cada pessoa para redigir o Diretório de Comunicação. Num período de dois anos o grupo se reunia sistematicamente e no último ano o grupo foi reduzido e as reuniões aconteciam com maior frequência para facilitar a reflexão e redação do texto. Só assim foi possível responder às exigências solicitadas pelos bispos e comunidades em relação a prática e a teoria da comunicação da Igreja no Brasil.
Qual o conteúdo do Diretório?
Partindo da constatação de que as grandes mudanças que o mundo experimenta são essencialmente de ordem cultural, o I capítulo aponta para o surgimento de um novo estágio de vida individual e coletiva, demarcado por uma sociedade fortemente conectada, colocando desafios eexigindo rápida resposta por parte tanto da sociedade quanto das próprias estruturas da Igreja.
Por uma teologia da comunicação é o tema do II capítulo dedicando-se expressamente à teologia do diálogo comunicativo entre Deus e os homens. E é justamente por intermédio de seu sim ao projeto de Deus, que o homem e a mulher tornam-se co-autores da criação. Criados à imagem e semelhança de Deus, os homens se comunicam não por uma exigência, mas por um dom natural; não por uma ordem, mas por uma vocação. E continua: comunicar através da palavra, dos gestos, das atitudes, utilizando as mais modernas tecnologias, torna o comunicador um mensageiro do amor de Deus a todas as pessoas indistintamente.
                         Ir Ir. Élide Maria Fogolari
              Assessora da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB
                  Jornalista e Mestra em Ciências da Comunicação pela ECA/USP
Palestra Muiz Sodré 28 10 2013 (José Bezerra) (153)

O próximo encontro acontecerá no dia 08 de novembro, quando será refletido sobre o Capítulo III.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design WordPress | Desenvolvido por JAM - José Miranda | CATECOM