30 de novembro de 2016

Advento: tempo de espera!

O tempo do Advento é tempo de espera, preparação e chegada. Espera do Cristo que vem no Natal, que virá definitivamente no futuro. Preparação de nossas vidas, chamados que somos à conversão para recebe-Lo. Eis o momento para providenciarmos algumas coisas que estão faltando na nossa vida, no nosso guarda roupa, na nossa garagem.

Advento é tempo de despertar. “Não somos filhos da noite, mas do dia. Somos filhos do sol que do alto nos visita e dirige nossos passos no caminho da paz”. 
A Palavra de Deus nesse período do Advento nos convida à vigilância. Orar e vigiar, pois não sabemos  a hora exata da vinda do Filho do Homem. Até que chegue o momento de sua vinda confia-nos a missão de cuidar da sua casa que implica zelar pela beleza da criação.
Meus irmãos e irmãs, vinde subamos à casa do Senhor e deixemo-nos ser conduzidos pela luz do seu espírito para assim transformarmos os instrumentos caóticos em instrumentos que gestam vidas.

                                      Pe. Osmar Batista Siqueira

29 de novembro de 2016

A catequese em Santo Antônio do Rio Abaixo (SARA)

As atividades da catequese Pré-eucarística, (1ª, 2ª e 3ª etapas) na paróquia de SARA encerraram as atividades, no sábado, 26. Cada turminha e juntamente com a catequista realizaram a partilha.
Que bom! Parabéns aos catequistas e coordenadora e à comunidade!


 

Boas vindas ao Padre Osmar

Apascentar é, antes de tudo, ensinar a doutrina!
Acolhemos com grande alegria o querido padre Osmar como novo assessor da Pastoral Catequética da Diocese de Guanhães.
Padre apaixonado pela catequese, vai nos ajudar a trilhar os caminhos da evangelização neste chão da nossa diocese.
 A diocese deve sentir-se responsável pela catequese num trabalho conjunto com os presbíteros, diáconos, religiosos, catequistas e membros da comunidade, em comunhão com o bispo. (DNC, 235). 
Unamo-nos em oração pedindo as bênçãos de Deus para nossa caminhada em 2017.

28 de novembro de 2016

Em Joanésia, confraternização na comunidade São Domingos

No dia 26/11 foi realizado mais um momento de confraternização após a Santa Missa celebrada na comunidade rural Baixadão que tem como padroeiro São Domingos.
Durante todo este ano de 2016 padre Osmar vem realizando esses momentos de confraternização nas comunidades e assim fazendo uma reflexão sobre a partilha dos bens e do serviço aos irmãos.










27 de novembro de 2016

Iniciação Eucarística em Esmeraldas - Ferros

Fotos enviada por Angélica - Através do Catecom zap.







A Catequese em Sabinópolis - Momento de Espiritualidade com os pais e Iniciação Eucarística

Encontro com os pais das crianças da 3ª etapa. Foi realizado um teatro com o tema Família nos tempos atuais e um casal fez um depoimento.











Iniciação Eucarística de 90 catequizandos




















25 de novembro de 2016

A misericórdia dentro da perspectiva da catequese”- Formação de catequista assessorada por Dom Jeremias


Nós, catequistas da Paróquia São Miguel, de Guanhães, fomos agraciadas com a presença de nosso bispo, Dom Jeremias, em nossa formação, nesta quinta-feira (24/11) cujo tema foi “A misericórdia dentro da perspectiva da catequese”. A princípio, propôs-nos uma auto avaliação dentro do espírito misericordioso de Deus, levando-nos a refletir que a espiritualidade é imprescindível na família, na catequese, no ambiente de trabalho, na comunidade aonde estamos inseridos.
Estamos vivenciando um fenômeno de mundo com vários motivos, várias justificativas: o casamento não é duradouro, perda do encanto, do entusiasmo, consciência no trabalho que entram na vida de todos nós. O cristão batizado não pode perder o entusiasmo diante dos desafios do cotidiano, e na igreja não é diferente. Na ação evangelizadora há crise do compromisso comunitário. São vários os desafios na catequese. Todos deveriam ter uma fé genuína, que vem de berço, do pai, da mãe. Uma fé consistente e constante. As famílias desempenham vários papéis na sociedade  e, às vezes, o compromisso cristão fica esquecido.
A catequese precisa ser o coração da igreja, o ministério fundamental da igreja. Fazer pulsar Jesus Cristo dentro do seio familiar. Diante disto, ser catequista tem que ser por vocação que é o elemento fundamental  e não por desencargo de consciência ou porque precisa fazer alguma coisa na igreja. Tem que brotar de dentro do coração, tem que ser por amor e com amor a Deus e por fé.
A misericórdia é um apelo à conversão que deverá perpassar pela via da espiritualidade e deve estar a serviço da justiça divina. Movido pela sua misericórdia, Deus cria sem cessar espaços novos, novas situações de vida e bênçãos para todos nós. Ela brota do coração e Jesus é todo coração. Entretanto temos que cuidar bem do nosso coração para que não fique doente, uma vez que ele é sede dos nossos sentimentos bons e ruins. A sua misericórdia está em seu coração e vai se revelando a nós dia a dia.
No livro do profeta Isaias diz “ Não esquecerei o meu povo, está gravado nas minhas entranhas. Em Deus move um amor verdadeiramente apaixonado pelo ser humano e nos  chamou  a ser catequista mesmo sem merecermos. Ele é afável, benevolente, graça  e misericórdia divina.
Como Deus se comporta  diante do pecado? Faz como o bom samaritano: olha, vê, compadece e cuida de nós. A compaixão é uma fraqueza? Não. É uma pessoa que se compadece e o coração de Deus é livre. Elege pessoas a seu gosto, de acordo com o seu coração. O que está no coração de Deus vai se revelando, é uma ação que se prolonga no tempo, é um dom inesperado.
No livro de Gênesis, relata que Eva  e Adão se afastaram de Deus e do seu semelhante. Houve um rompimento com Deus ou com a graça de Deus. Há pessoas que perderam a consciência do pecado. É preciso ter fé, legitimar a situação do pecado. O empedernido perdeu a consciência do pecado. Quando se faz todo o processo de conversão, se arrepende, pede perdão, esvazia-se,  deixa de ser empedernido.
A verdadeira história salvífica de misericórdia de Deus começa em Abraão. Começa com uma história de bênçãos e avança para a história de salvação: bem estar, paz e vida em plenitude. História na qual a humanidade pode desfrutar da misericórdia de Deus.
Para Abraão e Moisés, Deus se revela como um Deus de saída, se revela( Pai,Filho e Espírito Santo) como Deus da história e se faz companheiro. Escuta a aflição do seu povo e vem a seu socorro.
Neste mundo mundano é preciso enxergar uma luz no fim do túnel. O próprio Deus é o
Porta-voz da misericórdia. Movido pela compaixão, cria sem cessar novo espaço de vida e bênção para o ser humano. Jesus vai sendo compreendido com o passar dos tempos e revela a autoridade de Deus.
“Deus do caminho guia os seus numa história que vai acontecendo. Deus é imprevisível, confiemos na sua misericórdia que irá nos surpreender.”
“ Deus é bom o tempo todo. O tempo todo Deus é bom.”
                                                                                                Vera Pimenta





















Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial
Copyright © Catecom - Catequese Diocese de Guanhães | Suporte: Blogger