30 de abril de 2015

Diocese de Guanhães: 29 anos de caminhada!



Hoje, com alegria e gratidão, celebramos este dia como Dia da Memória. Somos de perto, somos de longe. Com o tempo, nossa Diocese foi tomando tons e cores, formas e sentido, em vidas oferecidas por inteiro a Deus para servir o mundo. Queremos fazer memória de todos que nos deixaram como herança, o dom da fé e trilharam antes de nós o caminho das bem-aventuranças. Lembramos com particular afeto e fraterna gratidão o senhor D. Antônio Felipe da Cunha, nosso primeiro bispo, nosso irmão e mestre, que partiu ao encontro de Deus mas que está muito vivo em nossos corações. Nele recordamos todos os que serviram e amaram esta Igreja.

Nossas paróquias que constituem a nossa Diocese, são como peças de um só barco. Neste barco está Jesus no comando do leme e com Ele podemos dizer ao mundo: temos uma missão e a nossa missão é servir.

Vimos de todos os lugares na variedade de horizontes de vida e na multiplicidade de percursos de fé. Demos graças ao Senhor nosso Deus, que aqui nos conduziu com todo zelo e bondade.

Queremos saudar os sacerdotes, diáconos, consagradas, seminaristas, catequistas e leigos. Saudamos as crianças, jovens, famílias, idosos e doentes. Rezemos por todos os que habitam este belo e abençoado espaço diocesano e por quantos nos seguem através dos nossos meios de comunicação(site da diocese, CATECOM e rádio Vida Nova).

 “Um dia vou dizer obrigado… Hoje é o dia!”. “A memória é uma dimensão da nossa fé”. diz-nos o Papa Francisco, na sua recente Exortação Apostólica. (EG, 13).

Cabe a todos nós estabelecermos pontes, abrirmos campos ao diálogo e valorizar caminhos de colaboração para que possamos evangelizar com renovado ardor missionário.
Queremos continuar a fazer de nossa diocese de Guanhães uma terra de gente feliz, escola de cidadania, chão sagrado de liberdade e pátria das bem-aventuranças. Queremos levar a cada família a mensagem feliz de que Deus nos ama.

Queremos vencer os medos e as rotinas para ir ao encontro de todos, dos mais próximos e dos mais distantes, dos mais generosos e dos mais frágeis, cumprindo e realizando a lei do amor. Amar a Deus é servir.

Vivamos este tempo. A hora, hoje, é de gratidão a Deus que nos inspirou este sonho e nos acompanhou neste caminho; rendamos gratidão a Maria, Mãe da Igreja, que nos fez testemunhas deste modo terno e materno de ser Igreja e a nosso padroeiro São Miguel, nosso anjo defensor.

Sabemos que neste caminho longo que ainda temos pela frente só podemos ter como modelo o Bom Pastor que nos lança na aventura da construção de uma Igreja constituída em jeito de saída para o mundo, como diz o Papa Francisco.

Em tudo e sempre é necessário ouvirmos o que o Espírito de Deus nos diz, estar atentos aos desafios e propostas que Ele nos apresenta e toda decisão seja tomada primeiramente por Ele.

A Igreja tem ao seu alcance uma pedagogia aprendida no evangelho, reavivada no Concílio, tornada mais visível na vida e nos gestos do Papa Francisco que nos ensina a sair dos templos, a sermos ousados, criativos e generosos. Assim se fará de nós uma Igreja mais próxima, mais dinâmica e mais feliz.

Queremos ser Igreja que sabe como é importante propor aos jovens a vocação à vida: familiar, sacerdotal, religiosa e missionária. Sentimos que o futuro está aí. Há um ministério de comunhão, esperança e bondade que queremos continuar a viver.

 “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para anunciar a boa nova…e enviou-me a proclamar um ano de Graça da parte do Senhor” diz Isaías. A profecia de Isaías só se cumpre hoje, se formos capazes de a transformar em missão.
Viver em Igreja esta paixão evangelizadora é a nossa missão.

Assim cumpriremos com beleza e verdade o que nos diz Paulo na Carta aos Efésios e que agora sinto ser a oportuna e necessária mensagem dirigida a cada um de nós.

Igreja Diocesana de Guanhães: “És edifício construído sobre o alicerce dos Apóstolos e dos Profetas, que tens Cristo como pedra angular. Em Cristo cresces para formar um templo santo do Senhor. Já não há estrangeiros nem hóspedes entre ti, mas concidadãos dos santos e filhos de Deus” (cf Ef 2, 19-22).

Igreja Diocesana de Guanhães: “Tu tens na tua mão uma grande missão. Tu tens em ti a força que dá sabor à vida! Nossa casa é o mundo. Nossa arma é o amor. Nosso tempo é agora. Viva!

"Somos gente nova vivendo o amor
Somos comunidade, povo do Senhor."
Equipe CATECOM
1º de Maio de 2015.





29 de abril de 2015

Conhecendo nossos catequizandos de CARMÉSIA

O CATECOM começa hoje a mostrar as carinhas dos nossos catequizandos.
Para nós será um prazer conhecer e apresentar nossos catequizandos e catequistas para todos os que acessam o nosso blog na Diocese de Guanhães e em todo o mundo, sim, todo o mundo.
O objetivo é mostrar que temos um caminho a seguir, esse caminho nos leva a Jesus e nós estamos firmes nesta caminhada.
Hoje apresentamos alguns catequizandos de Carmésia sob a orientação dos coordenadores  Eni Menezes e Luiz Alvarenga. Segundo eles, o grupo de catequistas está ainda em fase de formação e em breve irão iniciar os encontros de catequese, mas as crianças já estão atuando como coroinhas, na liturgia das missas e no coral.
O CATECOM parabeniza os coordenadores e se alegra em ver a catequese de Carmésia e orgulhosamente apresenta os catequizandos.












Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial
Copyright © Catecom - Catequese Diocese de Guanhães | Suporte: Blogger